ISO 20400: sua empresa já segue a nova diretriz para compras sustentáveis?

Atuar na gestão de riscos de uma cadeia de suprimentos é algo bastante complexo, mas trata-se de uma ação relevante e fundamental para a sobrevivência de qualquer organização. São inúmeras as fragilidades quando se tem no aprovisionamento um grupo de empresas dos mais diversos segmentos: produção, alimentação, segurança, logística, limpeza, vestuário entre tantos outros. E a inadequação ou má conduta dessas empresas que fornecem produtos e serviços pode respingar de forma bastante negativa na reputação e, consequentemente, no âmbito financeiro da organização. Por tudo isso, acompanhar e estar de acordo com as normas da ISO (Organização Internacional para Padronização) é um importante passo na construção de uma cadeia sustentável.

Sobre a ISO e compras sustentáveis

A ISO, no Brasil representada pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), promove a normatização de empresas e produtos, com o objetivo de manter a qualidade permanente em todos os campos técnicos. E compra sustentável significa desenvolver práticas na cadeia de suprimentos voltadas para o bem-estar não apenas da organização, mas também da sociedade, em especial da comunidade em que atua, por exemplo, minimizando impactos no meio ambiente, assegurando condições dignas de trabalho, atuando no combate a desigualdade e a pobreza, tanto diretamente quanto indiretamente, portanto também na realidade dos seus fornecedores.

E a ISO 20400 é a mais recente referência, publicada no primeiro semestre de 2017, que fornece diretrizes para integrar a sustentabilidade nos processos de compras das empresas.

O que diz a ISO 20400

A ISO 20400 é uma norma não certificável, mas que define o que são e como implementar as compras sustentáveis, quais os impactos, considerações como política, estratégia, organizações e processos, além de destacar considerações-chave como a gestão de riscos e a definição de prioridades.

As compras compõem geralmente uma parte substancial do orçamento de uma organização. Só no setor público representa cerca de 12% do PIB e 29% das despesas públicas nos países membros da Organização de Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OECD). Ao implementar a norma ISO 20400, a organização passa a contribuir de forma positiva para a sociedade e para a economia, pois a tomada de decisão acontece a partir do pensamento sustentável e esse será um incentivo para que seus fornecedores façam o mesmo. A norma ajuda:

  • a reduzir o impacto no meio ambiente;
  • a abordar questões de direitos humanos;
  • a gerenciar as relações com os fornecedores;
  • a equilibrar os custos globais de longo prazo;
  • e a melhorar o desempenho das compras, criando uma vantagem competitiva.

Além disso a sua aplicação:

  • melhora a comunicação entre os contratados e todas as partes, promovendo relações mais produtivas e benéficas;
  • reduz os riscos na cadeia de suprimentos, como com interrupções, devido à retirada do produto ou falha do fornecedor;
  • aumenta a produtividade, otimiza custos e estimula a inovação.

ISO 26000 como base

A ISO 20400 baseia-se na ISO 26000, norma internacional de Responsabilidade Social Empresarial, nos mesmos princípios e assuntos centrais dos direitos humanos, práticas de trabalho e práticas comerciais justas. Assim sendo, ela é um apoio na integração dos princípios de responsabilidade social no processo de compras.

E por onde começar?

Antes de seguir as diretrizes da ISO 20400 é importante algumas ações:

  • avalie a sua atual ‘cultura de compras”: formas, controles de riscos, demandas, cadeia de suprimentos, custos, impacto social e ambiental.
  • pense estrategicamente: avalie os riscos e oportunidades na adoção de compras sustentáveis, verifique e tenha certeza do apoio da alta gerência nos processos e mudanças que virão.
Recent Posts

Leave a Comment