Para que ainda falar em sustentabilidade?

Ultimamente, escuto com cada vez mais frequência que a palavra sustentabilidade está esgotada, que mais afasta do que aproxima, que é um jargão conceitual, pouco tangível, um sinônimo de doação e muito mais (ou menos).

Mas qual a origem da palavra?

Sustentabilidade derivou da expressão ‘desenvolvimento sustentável’. E o desenvolvimento sustentável ainda é uma utopia, a ser alcançada no futuro, por meio de mudanças no presente nos hábitos de consumo (demanda) e nos processos produtivos e criativos de bens e serviços (oferta). É uma outra forma de ver e fazer as coisas.

Ora, se o desenvolvimento sustentável será alcançado no futuro mediante mudanças no presente, conclui-se que ele ainda não foi alcançado. E isso é um fato.

Embora avanços ocorreram, na realidade a desigualdade social persiste, os direitos humanos ainda não são plenamente respeitados, a qualidade de vida pode melhorar muito, a água está suja e em falta, o ar é poluído, o clima mudou, há um montão de lixo por aí, etc, etc, etc.

Ou seja, não falar em sustentabilidade, ou desenvolvimento sustentável, é tirar o foco de uma realidade que precisa mudar.

No mundo contemporâneo, a inovação na gestão de negócios ocorre por meio da integridade nos relacionamentos com atores diversos, da incorporação de variáveis sistêmicas na tomada de decisão e na valorização da experiência, do intangível, do intrínseco.

É essa inovação que levará à mudança da realidade. E o melhor de tudo é que ela trará ganhos para a maioria!

Qual sua inovação para mudar a realidade?

Recommended Posts

Leave a Comment