Transporte e Logística: como gerir riscos na sua cadeia de fornecedores

Pode haver ainda, por parte de alguns gestores e de algumas empresas, o entendimento de que a sua responsabilidade encerra-se quando o seu produto, seja ele qual for, é carregado no caminhão, a porta é fechada e a viagem ou entrega se inicia. Muitos pensam: agora é com eles; referindo-se ao transportador. Árduo engano. Os riscos que uma logística, na sua cadeia de fornecedores, podem trazer à reputação da sua empresa são inúmeros e vão muito além da questão ambiental evidenciada, por exemplo, na emissão de poluentes.

Exploração sexual de crianças e adolescentes

No Brasil, segundo pesquisa conduzida pela ONG Childhood, mais de 80% dos motoristas de transportes de cargas já praticou ou conhece alguém que pratica exploração sexual de crianças e adolescentes nas estradas País afora. Dado alarmante e relevante bem próximo ao dia a dia das empresas, visto que elas também podem ser responsabilizadas pela má conduta de seus fornecedores. Respingar no nome da sua empresa o fato de que os caminhões que carregam os seus produtos estão envolvidos com exploração sexual de crianças e adolescentes é algo que, seguramente, irá impactar tanto na credibilidade da sua marca quanto no aspecto financeiro. Isso porque um fato desses fará com que o seu consumidor final, seja ele B2C ou B2B, passe a questionar a sua postura, e o mesmo pode acontecer com os investidores.

Portanto, trata-se de uma questão que vai além da reputação como identidade, admiração por uma empresa, mas que mexe com a estrutura financeira, como a atração de novos negócios, por exemplo. A sustentabilidade é um tema já presente no transporte de cargas nas rodovias do Brasil, mas que muitas vezes, ainda está associado a aspectos intangíveis, e que na verdade geram desgastes e perdas econômicas bastante importantes e bem palpáveis.

Considerações do setor

É fundamental que cada empresa desenvolva um modelo próprio de normas e condutas para a sua cadeia de fornecedores, visto que cada uma tem as suas peculiaridades. No transporte e logística de materiais podem ser considerados fornecedores de frete, rodoviário e aéreo (incluindo o transporte de cargas perigosas), os serviços portuários e os serviços de armazenagem de produtos. Quanto às questões socioambientais materiais, essas se concentram em aspectos de conformidade operacional, fiscal, trabalhista, ambiental, na exploração sexual de crianças e adolescentes, transporte e armazenamento de produtos perigosos.

Temas socioambientais, materiais e verificações

Como já dissemos, são inúmeras as causas que podem gerar riscos na cadeia de fornecedores no setor de logística e transporte de materiais. Veja alguns temas e como combater os riscos que os envolvem:

  • conformidade trabalhista, fiscal e ambiental: os riscos referentes a esses temas podem ser reduzidos com a solicitação de certidões negativas e licenças;
  • trabalho infantil, exploração sexual de crianças e adolescentes, trabalho escravo: fundamental a verificação de denúncias relacionadas a estas práticas;
  • combate à corrupção: consulta ao Cadastro Nacional de Empresas Inidôneas e Suspensas (CEIS);
  • conformidade operacional: solicitação de registros, alvarás e licenças atualizados;
  • transporte e armazenamento de produtos perigosos: verificação de cadastros juntos aos órgãos competentes, controle e fiscalização ambiental, qualificação de motoristas.

Estar ciente e ter definidas normas e condutas na sua cadeia de fornecedores também cria oportunidades de desenvolvimento em sustentabilidade desses mesmos fornecedores, o que reforça ainda mais as garantias para que a empresa conte com uma gestão de riscos ainda mais eficiente, inclusive, melhorando indicadores de sustentabilidade. E uma forma de avançar neste sentido é desenvolver-se a partir de oportunidades.

Veja algumas:

  • inclusão de jovens e PCDs;
  • saúde e segurança ocupacional;
  • consumo e descarte de água;
  • emissões e ruídos;
  • consumo de energia;
  • gestão e descarte de resíduos;
  • avaliação e gestão de impactos socioambientais;
  • recuperação de embalagens;
  • relacionamento com o entorno;
  • diversidade e combate à discriminação;
  • exploração sexual de crianças e adolescentes;
  • pesquisa e desenvolvimento;
  • eficiência de frete.
Recent Posts

Leave a Comment